4.15.2014

Fugaz

É a fadiga constante
Que me consome a alma.
Dias longos, sem pausas
Noites turbulentas.
Sobrecarga de pensamentos
E o desejo de calma.

Um dia serei vazio,
E o fardo esvaziará, suave e fugazmente.
Será tarde de mais,

Não voltarei a ser ser.



Sem comentários:

Enviar um comentário