4.09.2014

Início/Fim

Incrível como os dias passam
Sem ter a perceção que há-de chegar o dia,
O dia em que não terei mais para descontar.
O meu percurso é um contrarrelógio,
Sozinho percorro para uma meta em que não tenho pressa de chegar,
E no entanto a meta não me assusta.
Menos segundos, minutos, horas, dias, meses, anos
Numa batalha proporcionalmente inversa ao desenvolvimento,
Àquilo a que anseio chegar.
De sonhos se faz o homem,
Sonhos que o homem fez no embarcar desta viagem.

O importante é inebriar o meu ser com doces delírios,
Quando parti sabia que não podia voltar.



Sem comentários:

Enviar um comentário