5.02.2014

Cronologia

É tempo
De deixar as imagens que me assombram
Em cantos desconhecidos.
Careço de me deixar levar,
Pelo que ainda virá.
Talvez seja o princípio de um fim,
Ou um fim para um princípio.
Não me inquieta,
Pois nada mais quero,
Que a simplicidade mecânica e autómata de um sorriso.
Virá?
É tempo.


2 comentários: